Geraldo Vandré

Para acompanhar a letra clique no desenho da folha dentro do player. Para assistir os vídeos disponíveis veja se a câmera dentro do player aparece e clique nela. Para ouvir as músicas na ordem original, clique em Ordenação original.. Divirta-se com as nossas rádios on line.

 

Geraldo Vandré
Informação geral
Nome completo Geraldo Pedrosa de Araújo Dias
Nascimento 12 de setembro de 1935 (76 anos)
Origem João PessoaParaíba
País  Brasil
Gêneros MPBBossa Nova e Pop Rock
Instrumentos Violão
Período em atividade Cantor

Breve Histórico:

Geraldo Vandré, nome artístico de Geraldo Pedroso de Araújo Dias Vandregísilo, paraibano, (João Pessoa, 12 de setembro de 1935) é um cantor e compositor brasileiro. 
Seu sobrenome é uma abreviatura do sobrenome do seu pai, José Vandregísilo, de quem ele herdou o sobrenome abreviado para Vandré, com o qual tornou-se famoso, pelas suas músicas que exprimiam a oposição ao regime militar imposto em 1964, como 'Porta Estandarte' ou com mais apelo à luta de classes como 'Aroeira'. 
O sucesso maior veio com 'Disparada', vencedora de fato do Festival de Canção da Record em 1966. Vandré, magnânimo, solicitou que 'A Banda' de Chico Buarque dividisse o primeiro lugar com 'Disparada'.
Em 1968 ao defender 'Para não dizer que não falei de flores' criou um dos hinos da resistência ao regime militar que ficou conhecido pela primeira palavra: 'Caminhando'. 
Após o exílio, compôs 'Fabiana', em homenagem às Forças Aéreas Brasileiras. 
Geraldo Vandré abandonou a vida pública e, vive afastado do mundo artístico. A sua personalidade reservada permitiu que se reproduzissem duas lendas. A primeira, mais difundida, a de que fora preso, torturado, castrado e, consequentemente enlouquecido. A segunda, de que fizera acordo com os órgãos de repressão na sua volta e, para tanto compusera 'Fabiana'. 
Nenhuma das duas versões tem qualquer base real, porque nos poucos momentos que concedeu entrevista, sempre lúcido, negou que fora preso, simplesmente abandonara o país pela perseguição que sofria.
Curiosidades
* A canção PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES foi usada em 2006 pelo Governo Federal como trilha musical para publicidade de suas Políticas de Educação como o ProUni e o ENEM, sendo executada em um ritmo diferente.
Dessa forma, a música que foi considerada uma ameaça ao governo ditatorial passou a ser usada para publicidade do governo no período democrático. *
* Simone foi a primeira artista a cantar PRÁ NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES após o fim da censura. *